Sci-Friday: Soylent Green (1973).

Hoje é a estréia da Sci-Friday aqui no PudimCast, a coluna que traz um pouco de ficção científica para a sua vida toda sexta-feira. E pra começar em grande estilo, resolvi voltar um pouquinho no tempo, quase uns 45 anos, e falar sobre um filme cult que, com certeza, vai mudar a maneira de vocês verem o mundo.
Eu tô falando é de Soylent Green!

Soylent Green é mais um daqueles filmes cabeçudos da década de 70 que mostram uma sociedade futurista habitando um planeta adoecido, onde alimentos são itens de luxo e seres humanos são “coisificados” (prova disso é que existem as “mobílias”: mulheres bonitas que servem como empregadas em tempo integral para os ricos).

O filme se passa na cidade de Nova York em 2022; com 40 MILHÕES de habitantes, metade deles desempregados, a cidade mal se sustenta e enfrenta problemas em todas as áreas. Os alimentos foram quase que totalmente substituídos por tabletes de proteínas/nutrientes chamados “soylent“.

A ambientação do filme é perturbadora: Com o efeito estufa muito acentuado, é comum as pessoas usarem roupas apenas em tons pastéis, praticamente perdendo sua identidade e se confundindo no mar de gente que freqüenta o comércio em busca do soylent.

Outra coisa que chama bastante atenção são as “moradias” do filme: Enquanto os ricos moram em apartamentos confortáveis (e refrigerados), uma parte gigantesca da população não tem casa e dorme nas escadas de prédios de periferia, apenas se amontoando nos degraus.

É nesse ambiente maluco e doentio que um milionário é assassinado com um gancho de carne dentro de seu rico apartamento. Ele não esboça reação alguma e parecia já esperar aquilo… Mas por que?!

O detetive Robert Thorn (Charlton Heston) é designado para investigar o caso e acaba se tornando alvo do assassino. Além de ter que fugir dele, Thorn também começa a enfrentar outras ameaças e resistência para prosseguir com as investigações. Ele descobre que o milionário assassinado era William R. Simonson (Joseph Cotten), que tem ligação com a indústria de soylent. Contando com seu parceiro Solomon “Sol” Roth (Edward G. Robinson), Thorn faz descobertas realmente assustadoras que dão o clima de tensão do filme.

* * * ALERTA DE SPOILERS * * *

Thorn é um detetive não muito convencional: Ele invade as casas que está investigando e não se sente nem um pouco mal por “saquear” alguns itens, é assim que ficamos sabendo que um pote de geléia de morangos custa 150 doláres e que banhos usando sabonetes são verdadeiros luxos. No decorrer da investigação, Thorn acaba se envolvendo com Shirl (Leigh Taylor-Young), a “mobília doméstica” de Simonson.

Sol, por já ter uma idade avançada, não participa das buscas feitas por Thorn, sua investigação se dá através da consulta de livros e registros em uma espécie de “arquivo”, somente acessado por policiais. É nesse “arquivo” que Sol faz a descoberta mais chocante de todas e que o leva a tomar uma decisão sem volta.

É essa descoberta que coloca Thorn numa posição extremamente delicada e que leva o filme ao ápice, já em seus momentos finais. Sim, é preciso assistir o filme até o final para descobrir que segredo terrível é esse e porque ele põe o mundo inteiro em risco.

* * * FIM DO SPOILER * * *

O filme é bastante vanguardista mas sem deixar de lado a psicodelia dos anos 70, sendo ela perceptível durante todo o filme, principalmente através da decoração dos apartamentos mais ricos e do jogo de iluminação usado.

Uma das coisas que mais chama atenção é o fato da energia elétrica do apartamento dividido por Thorn e Sol ser gerada usando uma bicicleta, sendo possível armazenar energia das pedaladas em baterias.
Um assunto que a toda hora é retomado no filme é que “no passado, as coisas eram melhores e mais fáceis”; sempre que é dada uma oportunidade, Sol fala de como era a vida na época em que ele era jovem. Uma das últimas e mais comoventes cenas do filme mostra um vídeo de como era o planeta durante a juventude de Sol: Campos, flores, animais, vida! Thorn, que nunca havia visto nada igual, fica super emocionado.

A minha dica é: ASSISTAM ESSE FILME! É o tipo de filme que nos leva a refletir sobre várias e várias coisas, além de nos assustar pelo quanto daquele ambiente acabou se tornando real nos dias de hoje.
E nós ainda nem estamos em 2022…


Pra quem quiser indicar livro/fime/série/jogo/qualquer coisa de ficção científica para a Sci-Friday, é só entrar aqui: IndicaSci

Cintia

PudimCast. Rock. Café. 42. Sci-Fi. Teorias da Conspiração. Lovecraft. Stephen King. Paradoxos. Multiversos. ❤

%d blogueiros gostam disto: