Sci-Friday: Triângulo do Medo (2009).

Hoje é sexta-feira e, como toda sexta-feira que se preze, tem Sci-Friday, a coluna semanal que traz ficção científica para a sua vida!
E o filme de hoje tem uma pitadinha de terror… Triângulo do Medo (2009)!

Triangle (traduzido para “Triângulo do Medo“) conta a história de Jess (Melissa George), uma mãe solteira que aceita o convite para ir velejar com alguns amigos. Ela parece estar incomodada e um pouco confusa, com um pressentimento ruim, mas vai aproveitar o dia mesmo assim.

Mas o pressentimento ruim de Jess acaba por se tornar realidade: Uma tempestade em alto mar atinge o barco (chamado “Triangle“) e eles ficam à deriva. Uma das moças que acompanhava o passeio simplesmente desaparece e presume-se que ela se afogou.


* * * ALERTA DE SPOILER * * *

Após um bom tempo, os amigos avistam um transatlântico e fazem sinais pedindo socorro. Ao se aproximarem, Jess se mostra desconfiada e apreensiva, como se ela soubesse de algo ruim relacionado ao navio (chamado “Aeolus“).
Os amigos sobem a bordo e estranham o fato de não avistarem ninguém. Existe uma mesa completa montada mas o navio parece complemente vazio. Eles se dividem e vão procurar pelos tripulantes, já que é impossível que aquele navio esteja viajando sozinho.

Jess se mostra bastante incomodada e diz já conhecer os corredores do navio, no que é tranquilizada por seu amigo dizendo que os corredores de navios são todos parecidos. Em um desses corredores, Jess encontra um molho de chaves que afirma serem suas, fato que desperta bastante suspeita. Ora, se ela acabou de chegar ao navio, como poderia ter perdido suas chaves? Será que Jess realmente conhece aqueles corredores?

Estranhos fatos começam a ocorrer no navio, estranhas descobertas são feitas e estranhas mortes começam a acontecer. Isso mesmo, o grupo começa a ser eliminado, um a um, como se houvesse uma espécie de caçador à espreita, apenas esperando a hora de atacar.

E a única que parece preparada para enfrentar aquilo é Jess

 * * * FIM DO SPOILER * * *

Não parece um filme de ficção científica, certo? Errado. O filme passa a apresentar conceitos relacionados à relatividade, loops temporais e distorções espaço-temporais, focando de forma brilhante em Jess e seu passado recente.

O filme tem um quê de mitologia grega: Tanto o nome do navio (“Aeolus“), quanto alguns quadros pendurados na parede, fazem referência à lenda de Sísifo, um homem que foi condenado a empurrar uma pedra gigante apenas para vê-la rolar novamente montanha abaixo.

Para sempre!!

Sísifo enganou a morte, mais ou menos como Jess faz antes/depois/durante sua chegada ao veleiro.

Ficou confuso? HAHAHA! Isso é só o começo! Vamos pensar mais ou menos assim: Não vamos colocar muitos conceitos físicos. Vamos deixar a realidade aberta mas, quando atingirmos o entendimento, vamos dobrar a loucura.

O filme é intrigante e foge do óbvio, apresentando seus conceitos por meio de metáforas brilhantemente construídas. Existem claras referências ao filme “O Iluminado“, mostrando que o diretor Christopher Smith fez direitinho seu dever de casa.

Recomendação? Assista agora mesmo! 😉


Pra quem quiser indicar livro/fime/série/jogo/qualquer coisa de ficção científica para a Sci-Friday, é só entrar aqui: IndicaSci

Cintia

PudimCast. Rock. Café. 42. Sci-Fi. Teorias da Conspiração. Lovecraft. Stephen King. Paradoxos. Multiversos. ❤

%d blogueiros gostam disto: