A menina do corredor: Origem e curiosidades

Quem chegou na internet quando tudo ainda era mato, lá no início dos anos 2000, certamente se deparou com a curiosa e macabra foto da “Menina do Corredor”, uma garota fantasmagórica que segurava uma boneca e amedrontou os jovens por um bom tempo. A foto foi replicada em diversos sites contando histórias cada vez mais mirabolantes, sendo a mais clássica a de que você não deveria olhar fixamente para ela, evitando até mesmo olhar em seu rosto porque algo terrível poderia acontecer.

Foi só depois de quase 20 anos que a origem dela foi descoberta.

O início

Lá nos primórdios da internet, era bem comum que enviássemos emails para nossos contatos com correntes, histórias bizarras e outras coisas mais que surgiam na nossa frente. As redes sociais ainda estavam no começo e o contato virtual era praticamente todo baseado na troca de emails. E esse aqui é um dos clássicos daquele tempo:

“Um fotógrafo na Indonésia estava fazendo uma cobertura dos tumultos em um dos prédios localizados na vizinhança da cena do crime, que também é, por coincidência, um dos locais onde eles tiveram um massacre imenso. Ele estava tirando uma foto de um corredor vazio e isto apareceu quando os negativos foram revelados.”

PAH! Foto da menina.

Outra explicação que rolou pela internet diz respeito a Kur Hants, um fotógrafo que fazia a cobertura jornalística de um hospital que estava sendo reinaugurado e, quando foi revelar as fotos para ilustrar a manchete, se deparou com essa surpresa macabra. De comum às versões temos o local: um hospital na Indonésia.

Katrin Malen

Em algum momento a história mudou e a menina ganhou nome: Katrin Malen. Segundo alguns textos da época, ela teria falecido no hospital fotografado e por isso seu espírito vagava por lá. Mas isso foi só o final da história…

Suposta foto de Katrin Malen

A pequena Katrin tinha apenas 11 anos quando, após uma enorme explosão, seu pai falece e lhe deixa a boneca de presente. Após o incidente, a mãe de Katrin resolve se mudar com ela e o cão da família, mas eles nunca mais teriam paz, atribuindo características paranormais ao brinquedo.

Quando mortes suspeitas começaram a acontecer perto de Katrin, ela foi acorrentada até ser internada em um hospital na cidade de Santem. Durante uma visita de sua mãe ao hospital (portando a boneca), Katrin a atacou e matou, ingerindo o coração da mãe logo em seguida. Com o pânico instalado e a má fama da boneca crescendo, a decisão mais acertada foi a de incinerá-la.

E foi nesse momento que o hospital pegou fogo, levando-o à reconstrução e posterior reinauguração. (O site Cabana Terror tem um post longo com toda a história. Clique aqui para ler.)

A verdade sobre a foto

O site e-Farsas, que se dedica a combater fake news desde antes desse nome existir, fez uma matéria em 2002 que apontava a foto como falsa, mostrando que ela foi manipulada digitalmente, mas foi só em 2021 que a origem dela foi descoberta: um livro de terror chamado Super Horror Experience Shh!

O livro publicado em 1993 contém histórias de terror/horror e fotografias manipuladas para ter efeito 3D (ele acompanha óculos que ajudam na imersão). Usando o Google Tradutor, dá pra entender algumas partes do conto da famosa “menina de corredor” que, na verdade, envolve uma escola e não um hospital (olhando a foto original dá pra notar melhor).

Um blog coreano fez uma postagem em 2018 que ajudou a desvendar o caso. Clique aqui para ler e se deliciar com a história.

No fim das contas, a foto que aterrorizou (e ainda aterroriza) muita gente, foi criada com o propósito de assustar muita gente mas, diferente do que se imaginava, ela já veio modificada de “fábrica”.

😏

Cintia Pudim

Podcaster | Gateira | Consultora de Podcasts | Cafeinólatra | Social Media | 8 ou 80 #PudimCast | #PudimAmarelo | #PudimCasa

%d blogueiros gostam disto: